A coluna de hoje de Adelson Santana, do jornal Amanhã, causou estranheza. Ao contrário dos últimos meses, ele não fez contagem regressiva para o impeachment de Dilma Rousseff, não previu que a presidente renunciaria e nem contou os votos que a oposição já tinha para retirar a presidente do poder.

Assim que abriu o jornal e leu o texto, a mulher de Adelson ficou preocupada e ligou para um hospital. “Achei que ele estivesse com algum problema mental, passando mal ou sob o efeito de alguma droga. Talvez ele seja o único colunista de jornal impresso, hoje, que não falou sobre isso”, disse ela.

Os médicos examinaram o jornalista, que não tinha qualquer problema. De saúde. Ele foi expulso da associação brasileira dos colunistas.